sexta-feira, 21 de julho de 2017

A BÍBLIA ENVENENADA (Barbara Kingsolver)

Sinopse: Ficção com lastro na história real, narra a aventura de um religioso norte-americano que, no final dos anos 50, leva a família para o então Congo Belga, no coração da África, com a missão de conquistar para a civilização cristã ocidental corações e mentes dos africanos. O romance é composto por narrativas alternadas da esposa e das quatro filhas menores do pastor, através das quais o leitor acompanha a evolução e o amadurecimento de cada uma delas no convívio com a realidade da África, para elas traumático.Ao fundo, desenrola-se a tragédia do povo africano em sua luta pela independência, que culmina com o assassinato do herói Patrice Lumumba, calculadamente ordenado pelo então presidente Eisenhower e friamente executado pela CIA. História comovente e de construção literária brilhante, saudada pela crítica nos Estados Unidos como um dos romances marcantes da nossa época.

Meus comentários: Enredo narrado pelo enfoque das personagens centrais femininas, mulheres brancas que seguem o patriarca em sua missão de evangelização pelo antigo Congo. Mostra uma África dificil, o feio/bonito das lutas diárias de um povo insistentemente massacrado, suas crenças, suas necessidades, sabedoria e inocência, corrupção e maldade, tudo brotando e se alastrando num mesmo solo. Apreciei a leitura, o enfoque histórico e a narrativa alternada entre as diferentes personalidades.

sábado, 15 de julho de 2017

O ACERTO DE CONTAS DE UMA MÃE - A vida após a tragédia de Colombine (Sue Klebold)

Sinopse: Um livro forte e inquietante narrado pela mãe de um dos responsáveis pela a tragédia de Columbine. 
Em 20 de abril de 1999, Eric Harris e Dylan Klebold se armaram com pistolas e explosivos e entraram na Escola de Ensino Médio de Columbine, na cidadezinha de Littleton, Estados Unidos. Em questão de minutos, mataram doze estudantes e um professor e feriram outras vinte e quatro pessoas, antes de tirar a própria vida. Desde então, Sue Klebold, mãe de Dylan, convive com a dor e a vergonha indescritíveis por aquele dia. Como seu filho, o jovem promissor que ela criou com tanta dedicação, pôde ser responsável por tamanho horror? E como, convivendo com ele diariamente, ela não percebeu que havia algo errado? Houve sinais sutis que ela não captou? O que ela poderia ter feito diferente? Essas são perguntas com que Sue se debate todos os dias desde a tragédia de Columbine. 
Em O Acerto de Contas de Uma Mãe, ela narra com honestidade rigorosa sua jornada para tentar lidar com o incompreensível. Na esperança de que os insights e o entendimento que ela obteve ao longo dos anos possam ajudar outras famílias a reconhecer quando um adolescente está com problemas, Sue conta sua história na íntegra, recorrendo a seus diários pessoais, aos vídeos e escritos que Dylan deixou e a inúmeras entrevistas com especialistas em saúde mental.

Meus comentários: Livro dificil de ler, assunto ainda mais dificil de se posicionar. No inicio da leitura, senti compaixão tanto pela mãe quanto pelos demais integrantes da familia e foi com essa compaixão que li o livro todo. Embora seja um relato doloroso possibilita ao leitor um pequeno vislumbre do outro lado da moeda, coisa rara. Acredito que tenha sido necessária muita coragem para abordar o assunto e percebo, como leitora, que fui poupada dos detalhes mais sórdidos da narrativa, que tenho certeza ocorreu por parte da população através da comoção social, da imputação de culpa, da exclusão. Percebe-se também o esforço dessa mãe, obrigada a lidar com o horror público e com seu próprio horror intimo. Não me atrevo a condenar erros de concordância, prolixidade e outros pequenos deslizes que porventura o livro tenha, uma vez que a narradora se esforça para ser coerente e não se prende a lamentações. Em termos gerais, uma rara experiência, o lado feio da vida.

NA ESCURIDÃO DA MENTE (Paul Tremblay)

Sinopse: Um dos livros mais assustadores do ano, vencedor do prêmio Bram Stoker Award. A vida dos Barrett é virada do avesso quando Marjorie, de 14 anos, começa a demonstrar sinais de esquizofrenia aguda. Depois que os médicos se mostram incapazes de deter os acessos bizarros e o declínio de sua sanidade, o lar se transforma em um circo de horrores, e a família se vê recorrendo a um padre da região. Acreditando que seja um caso de possessão demoníaca, o padre Wanderly sugere um exorcismo e entra em contato com uma produtora que está ávida para documentar tudo. Com o pai de Marjorie desempregado e as dívidas se acumulando, a família hesitantemente aceita, sem imaginar que A Possessão se tornaria um sucesso imediato. Quinze anos depois, uma autora best-seller entrevista Merry, a irmã mais nova de Marjorie. Ao se recordar dos acontecimentos de sua infância, uma narrativa alucinante de terror psicológico é desencadeada, levantando questões sobre memória e realidade, ciência e religião... e sobre a real natureza do mal.

Meus comentários: O livro realmente surpreende num desfecho não esperado. O enredo é um tanto caótico, uma vez que baseia-se no relato de uma protagonista ainda adentrando na adolescência. Não considerei um livro de terror, antes um relato de escolhas equivocadas e interesses escusos. Valeu a leitura pelo inesperado, um fator a alterar toda a essência dos acontecimentos e a visão do leitor.